#FR Avatar

1 Notas

f/18

Um dia claro na praia. O vento soprava forte e arrastava a areia. Para capturar esse movimento, Anderson Paes utilizou velocidade 1/30. A baixa velocidade foi compensada com o ISO 100 e a abertura f/18 – evitando que a foto ficasse sobre-exposta e preservando a profundidade de campo.

Anderson carregava uma Nikon D300S e uma lente Sigma 24-70mm f/2.8.

Notas

3 Notas

Para obter uma boa imagem, é preciso desenvolver algumas habilidades que têm mais a ver com leitura e experiência de vida do que com o domínio do último recurso “automático” daquela câmera lançada um mês atrás.
Dulcilia Schroeder Buitoni em ‘Fotografia e Jornalismo – a informação pela imagem’

3 Notas

Luz em cena

Recebemos algumas perguntas sobre essa luz que invade a cena e preparamos um post para respondê-las. Para isso, utilizamos uma foto do nosso colaborador Melvin Quaresma.

Nesta foto Melvin utilizou 1/320, f/2.8, ISO 100. E para conseguir isso, o que ele faz “é colocar a fonte de luz um pouco fora do quadro, na borda, pra nāo estourar a foto/objeto fotografado e fotometrar para mais”. Lembra da sobre-exposicão?

Para saber mais sobre esse tipo de foto, você pode procurar pela hora mágica e saber das boas horas para fotografar.

Melvin utilizou uma Canon T2i e uma lente 50mm f/1.8.

•••

Você pode participar com sugestões ou enviar suas dúvidas através do link ? no alto da página.

Notas

Grande angular

Simpósio de Medicina no Hospital Albert Einstein em São Paulo. Carlos Felipe dos Santos registrou o ambiente assim: Exposição 1/80, Abertura f/4.5, ISO 1250, Distância Focal 16mm.

A velocidade média permite quantidade suficiente de luz e congela a ação, enquanto a abertura f/4.5 possibilitou desfocar o plano de fundo sem impedir a leitura de toda a cena. O fotógrafo optou pelo ISO 1250 para garantir fotos claras em ambiente relativamente escuro – e descartar o uso de flash para não atrapalhar os médicos.

"Como tudo estava muito próximo, me enfiei entre os cabos de energia e tubos e por causa disso precisei de uma grande angular – o que permitiu registrar a cena de perto e também separou os planos, aumentando a perspectiva", comentou Carlos sobre a distância focal.

Carlos Felipe utilizou uma Canon 5D Mark II com uma lente Canon EF 16-35mm f/2.8L II USM.


•••

Você pode participar com sugestões ou enviar suas dúvidas através do link ? no alto da página.

2 Notas

Photography helps people to see.
Berenice Abbott

Notas

Sunny 16

Sunny 16 é uma 'regra' para ajudar em diferentes situações de luz. Bom para quem está começando e precisa compreender como abertura, ISO e velocidade se relacionam. Não custa tentar!

Notas

Situação de pouca luz

Pouquíssima luz e câmera na mão. O ambiente era iluminado apenas pelos farois da viatura da Polícia Militar. A solução foi aumentar o ISO. Carlos Felipe dos Santos chegou ao ISO 5000, com velocidade 1/80 e f/3.5, para registrar o momento em que os policiais do Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE) planejavam a retirada de um explosivo, encontrado na garagem de um conjunto habitacional da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano de São Paulo.

"Quando os soldados treinados para a situação chegaram, eles interditaram o local e pediram para todos ficarem do lado de fora do edíficio. Comecei a procurar algum ângulo para fazer uma foto que mostrasse que o Esquadrão de Bombas estava no prédio. A única chance que tive de me aproximar e fazer a foto foi quando eles conversavam pra ver como fariam a retirada. A câmera já estava pré regulada para a cena, que era muito escura", relatou Carlos.

Momentos antes Carlos havia fotografado os policiais que tomavam conta do local e o próprio artefato. Ele usou uma Canon EOS 7D com uma lente Canon 16-35mm f/2.8 L USM.

•••

Você pode participar com sugestões ou enviar suas dúvidas através do link ? no alto da página.

Notas

Panning

No último post com a foto de Anderson Paes, falamos do panning. A técnica é praticamente a mesma: baixa velocidade, permitindo desfocar o que está em movimento. No caso atual, seguimos com a câmera o objeto que está em movimento e assim o cenário   é que se desloca na cena.

Anderson utilizou ISO 1000 para esta foto noturna, f/1.8 e velocidade 1/40. A abertura grande permitiu mais luz e a profundidade campo não era prioridade. A velocidade, lenta para o ISO 1000, foi o suficiente para não borrar o objeto principal – caso o fotógrafo viesse a tremer. E ele ainda teve a sorte da contribuição do personagem, que esfregou o rosto no momento do clique, como se estivesse com sono.

Nesta foto Anderson Paes utilizava uma Nikon D90 e uma lente Nikkor 35mm f/1.8.


•••

Você pode participar com sugestões ou enviar suas dúvidas através do link ? no alto da página.

5 Notas