#FR Avatar

Postagens com o marcador carlos felipe dos santos

Notas

Grande angular

Simpósio de Medicina no Hospital Albert Einstein em São Paulo. Carlos Felipe dos Santos registrou o ambiente assim: Exposição 1/80, Abertura f/4.5, ISO 1250, Distância Focal 16mm.

A velocidade média permite quantidade suficiente de luz e congela a ação, enquanto a abertura f/4.5 possibilitou desfocar o plano de fundo sem impedir a leitura de toda a cena. O fotógrafo optou pelo ISO 1250 para garantir fotos claras em ambiente relativamente escuro – e descartar o uso de flash para não atrapalhar os médicos.

"Como tudo estava muito próximo, me enfiei entre os cabos de energia e tubos e por causa disso precisei de uma grande angular – o que permitiu registrar a cena de perto e também separou os planos, aumentando a perspectiva", comentou Carlos sobre a distância focal.

Carlos Felipe utilizou uma Canon 5D Mark II com uma lente Canon EF 16-35mm f/2.8L II USM.


•••

Você pode participar com sugestões ou enviar suas dúvidas através do link ? no alto da página.

Notas

Situação de pouca luz

Pouquíssima luz e câmera na mão. O ambiente era iluminado apenas pelos farois da viatura da Polícia Militar. A solução foi aumentar o ISO. Carlos Felipe dos Santos chegou ao ISO 5000, com velocidade 1/80 e f/3.5, para registrar o momento em que os policiais do Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE) planejavam a retirada de um explosivo, encontrado na garagem de um conjunto habitacional da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano de São Paulo.

"Quando os soldados treinados para a situação chegaram, eles interditaram o local e pediram para todos ficarem do lado de fora do edíficio. Comecei a procurar algum ângulo para fazer uma foto que mostrasse que o Esquadrão de Bombas estava no prédio. A única chance que tive de me aproximar e fazer a foto foi quando eles conversavam pra ver como fariam a retirada. A câmera já estava pré regulada para a cena, que era muito escura", relatou Carlos.

Momentos antes Carlos havia fotografado os policiais que tomavam conta do local e o próprio artefato. Ele usou uma Canon EOS 7D com uma lente Canon 16-35mm f/2.8 L USM.

•••

Você pode participar com sugestões ou enviar suas dúvidas através do link ? no alto da página.

Notas

Incêndio

Passava das 4 horas da manhã quando um incêndio já tomava grandes proporções na região de Cubatão, litoral paulista. O bazar queimava quando uma fonte ligou para o fotógrafo Carlos Felipe dos Santos informando a pauta.

Chegando ao local o repórter se deparou com a área já isolada e várias unidades do Corpo de Bombeiros tentando controlar a situação. Em volta, pessoas de pijamas observavam. Carlos pulou a faixa de isolamento e foi fotografar. Uma situação complicada: o escuro da noite, a luz do fogo e a iluminação pública – tudo isso numa área de risco.

"Precisava registrar o fogo. Decidi reduzir a velocidade o quanto podia, de modo que conseguisse ainda segurar a câmera sem precisar de um tripé. O obturador foi regulado em 1/30, a abertura ficou no máximo: f/2.8; O ISO indicado pelo fotômetro foi de 4000. Não parei para conferir muita coisa, cliquei e registrei o momento. Poucos segundos depois um soldado do Corpo de Bombeiros pediu que eu me afastasse”, relatou Carlos Felipe.

O fotógrafo, que carregava uma Canon EOS 7D com uma lente Canon 16-35mm f/2.8, fez a foto assim: 1/30; f/2.8; ISO 4000. Com isso Carlos conseguiu garantir luz suficiente para registrar a cena tal qual podia ver sem as lentes da câmera. Vale destacar ainda a composição da foto e a palavra “Confiança” na parede – mérito para o olhar do fotógrafo.



•••

Você pode participar com sugestões ou enviar suas dúvidas através do link ? no alto da página.